terça-feira, 5 de janeiro de 2010




Eu adoraria
Amar novamente,
como uma inocente criança q abre um novo presente...
pra beijar, abraçar...
mas com carinho,
apoiado em todos os sentidos do corpo, da alma, dos astros...
respirar fundo e ouvir a respiração do outro,
em meio a compassadas batidas de dois corações...
que de tão próximos, não se possa saber qual bate mais rápido e mais calmo,
como num rio q percorre seus caminhos...
de forma nem curta e nem longa demais,
mas de uma forma verdadeira e inteira...
e calma...
tranqüila...
longas risadas intimas...
usufruir da maior liberdade q existe...
a liberdade de estar completamente vivo e inteiro...
compartilhar de desventuras, aventuras, conquistas e sonhos...
ser feliz...
e talvez não todo o dia...
mas cada vez q olhar para o outro...
ser feliz... sempre, sempre, sempre...

3 comentários: